sábado, 26 de novembro de 2011

O que são as Redes Colaborativas de Produção Local?


É uma maneira de produtores locais colaborarem entre si para melhorarem os seus negócios

Como podem colaborar entre si?

Valorizando a sua produção

Um(a) produtor(a) pode integrar nos seus produtos materiais de outros(as) produtores(as) da sua região

Exemplos
  • Um(a) produtor(a) de mel pode colaborar com um(a) produtor(a) de aguardente e criarem um licor ou aguardente de mel
  • Um(a) produtor(a) de fruta pode colaborar com um produtor de compotas
  • Um(a) produtor(a) de compotas, aguardentes, mel, etc pode colaborar com um artesão de cestaria, olaria, madeira, tecidos, etc e fazerem nova embalagens
  • Um(a) artesão, ou artesã, cestaria, olaria, madeira, tecidos, etc podem colaborar com outros (as) artesãos e artesãs na criação e confeção de embalagens e recordações da sua região, de casas de turismo, quintas, etc
  • Os(as) produtores(as) podem criar cabazes da sua região como s produtos de cada um(a)
  • Um(a) produtor(a) de serviços como por exemplo técnicos(as) informática, marketing, vendas, contabilidade, design, etc podem colaborar com estas Redes criando mais valor para bens e serviços.
Divulgar e vender
  • Os artesãos e as artesãs podem divulgar e vender nos seus locais de produção ou venda os produtos dos outros artesãos e artesãs
  • Os hotéis, casas de turismo e restaurantes e comércio podem divulgar e vender os produtos dos artesãos e artesãs da região
  • Os artesãos e artesãs locais podem colaborar entre si para participarem em feiras
  • Os artesãos e artesãs locais podem colaborar entre si na distribuição dos seus produtos noutras regiões
  • Os artesãos e artesãs locais podem colaborar entre si na divulgação dos seus produtos na Internet


Como podem as autarquias e as Associações de Desenvolvimento Local e outras, apoiar as Redes Colaborativas de Produção Local

  • Organizando feiras para venda dos produtos locais. Exemplos: Feiras de Agricultura Familiar, Feiras de Artesanato, Feiras de Natal, espaços nos mercados locais
  • Disponibilizar espaços nas festividades locais para venda de produtos locais
  • Dar preferência aos produtos locais nas suas compras. Exemplo: abastecimento de cantinas, material para ofertas, decoração com artistas e artesãos locais
  • Criando, nos seus postos de turismo espaços para venda dos produtos locais
  • Criando nos seus sites institucionais páginas de divulgação das produções locais
  • Levando sempre para os seus stands produtores e produtoras e produtos locais
  • Simplificar e diminuir os custos de todos os procedimentos relativos a estes negócios locais
  • Estar disponível para fazer a mediação entre os produtores locais e os outros organismos da administração pública
  • Divulgar as produções locais nos seus boletins e newsletter
  • Isentar de taxas as produções locais, especialmente quando estas não se traduzem em custos para as autarquias Exemplos: publicidade nas viaturas, esplanadas, publicidade nos estabelecimentos comerciais, artesanais e industriais
  • Informar os produtores locais sobre oportunidades de negócios, incentivos e concursos
  • Organizar ações de formação e informação
  • Etc

Quem e como pode iniciar uma Rede Colaborativa de Produção Local?

Um produtor, ou produtora local

Como?

Esse produtor(a) terá que desejar melhorar o seu negócio criando mais valor para a sua produção.

Quais os passos?

  • “Olhar à sua volta” e ver que produtores locais poderão valorizar a sua produção.
  • Criar um produtos que integre 1 ou mais produtores(as)
  • Testar o novo produto
  • Fazer contas aos custos e calcular o preço final
  • Pensar onde e como, vai vender esse novo produto
  • Então, pode começar a produzir

Quando a iniciativa é de uma Autarquia , Associação de Desenvolvimento Local, Cooperativa ou Associação de Artesãos, ou outra entidade

Quais os passos?

  • Definir quais os estímulos para a a dinamização do trabalho em rede.
  • Organizar uma sessão com produtores(as) locais para prestar informação sobre o que são as Redes Colaborativas de Produção Local e os estímulos disponíveis
  • Identificar os produtores(as) locais interessados(as) em trabalhar na Rede Colaborativa de Produção Local
  • Fazer o acompanhamento dos produtores(as) locais nos passos necessários para a criação dos produtos
  • Dinamizar a interacção entre os produtores (as)locais, nomeadamente através de algumas ações atrás referidas.

Resultados das Redes Colaborativas

  • Crescimento das vendas das produções locais
  • Criação de novos produtos
  • Criação de uma densidade e variedade de produtos locais ligados à cultura do local/região
  • Produtores(as) locais mais animados em relação às suas produções e ao seu local
Como surgiram estas Redes Colaborativas de Produção Local?

São resultado da experiência da “Casa do Sal da Figueira da Foz”.
Para criar mais valor para o sal “olhei à minha volta” e tentei ver que produções poderiam articular-se com o sal.
Então, descobri as Plantas Aromáticas da Ti Preciosa de Penacova, o Queijo de Ovelha e Cabra do Delmino do Rabaçal, as Azeitonas da Qtª da Ribeira de Lodões de Vila Flor, Trás-os-Montes, a Olga Cavaleiro de Tentúgal da Pastelaria “O Afonso”, etc, etc.
E com estes produtores fui criando produtos novos, com outros fomos distribuindo em conjunto e participando em eventos.
Este espírito da Rede Colaborativa de Produção Local vai, pouco a pouco, tomando os diversos nós da Rede. Hoje outros produtores já vêm as vantagens de colaborarem entre si para que os seus negócios corram melhor.

José João Rodrigues
(Casa do Sal)

Ver diagrama das Redes Colaborativas de Produção Local: clicar

Sem comentários: