segunda-feira, 25 de abril de 2011

Degustações do Curso de Salinicultura de Rio Maior na Feira das Tasquinhas 2011: broa barrada com mel, sal e orégãos da Serra dos Candeeiros

Degustações com broa, sal, mel e oregãos


  Mistura-se, muito bem, mel, sal e orégãos

 
  Pega-se numa fatia de broa cortada finamente

 3º Barra-se a fatia de broa com a mistura de mel, sal e oregãos



4º Prova-se, de preferência com um branco, bem fresquinho, da Região de Rio Maior





O Curso de Salinicultura (EFAB3) é promovido pela Cooperativa Terra Chã em parceria com a Associação de Artesãos das Serras d'Aires e Candeeiros. Teve início em Maio de 2010 e termina a Julho de 2011.



domingo, 24 de abril de 2011

Visita do Cuso de Salinicultura de Rio Maior à Salina Eiras Largas/Casa do Sal da Figueira da Foz em 21 de Abril de 2011



Autocarro da Junta de Freguesia de Alcobertas que transportou o Curso à Figueira da Foz


O Curso de Salinicultura (EFAB3) é promovido pela Cooperativa Terra Chã em parceria com a Associação de Artesãos das Serras d'Aires e Candeeiros. Teve início em Maio de 2010 e termina a Julho de 2011.
José João Rodrigues, promotor da Casa do sal/Salina Eiras Largas, é formador neste Curso nos seguintes módulos:

 - Ciclo das salinas - 25h 
 - Limpeza das salinas - 25h
 - Preparação das águas - 25h
 - Recolha do sal por métodos tracionais - 25h
 - Produção da flor do sal - 25h
 - Exploração das salinas nas vertentes tradicionais e industriais - 50h
 - Transporte e armazenamento do sal - 25h
 - Embalagem e rotulagem do sal e derivados - 25h
– Processos de exploração
- Factores edafo-climáticos e concepção geral das marinhas
- Ciclo biológico das salinas
- Recuperação de salinas tradicionais
- Ecologia das salinas
- Reparação dos tanques/viveiros

Além dos conteúdos específicos dos módulos esteve sempre o marketing que perspetiva o trabalho do salinicultor na relação entre os produtos das salinas (sais, visitas, gastronomia, animação, etc) e  os consumidores, contribuindo para a viabilidade económica desta atividade artesanal.

Arroz Carolino do Mondego - Caderno de especificações IGP


Arroz Carolino Baixo Mondego IGP                                                                                                   

Arroz de Sardinha à Casa do Sal da Figueira da Foz

Ingredientes:
- Sardinha 
- Arroz Carolino do Mondego
- Pimentos
- Cebolas
- Alhos
- Sal para Grelhados Casa do Sal

Como fazer?

1. Preparação das sardinhas

- Cozem-se as sardinhas
- Tiram-se as escamas e as espinhas
- Coa-se a água onde se cozeram as sardinhas

2. Preparação dos outros ingredientes para o arroz

- Cortam-se os pimentos em tiras finas
- Picam-se as cebolas
- Calcam-se os alhos inteiros com casca,  com uma faca até abrirem.
- Salsa picada


 3. Preparação do arroz

- Numa frigideira grande, ou paelheira coloca-se azeite a cobrir o fundo
- Quando azeite estiver quente, acrescentam-se os pimentos às tiras
- Ao verificar que os pimentos minguaram bastante, acrescente a cebola picada
- Quando a cebola estiver transparente acrescente o arroz sem o lavar e o sal para grelhados da Casa do Sal
- Vá mexendo o arroz até estar translucido
- Pouco a pouco vá acrescentando a água da cozedura das sardinhas a ferver.
- Acrescente os alhos
- À medida que o arroz vá pedindo acrescente a água da cozedura. Se faltar esta água utilize outra água a ferver. Não seja somítico(a) com a água !
-Vá mexendo o arroz de vez em quando, sobretudo no fundo da frigideira
- Quando o arroz estiver quase cozido coloque por cima os lombos das sardinha
- Antes de servir espalhe a salsa picada por cima do arroz.

Vai à mesa na frigideira

Se quiser, para a acompanhar um espumante da Quinta dos Cozinheiros da Figueira da Foz



quarta-feira, 13 de abril de 2011

Salicórnia fresca, pronta a comer...e chorar por mais. Da casa do Sal da Figueira da Foz. Pedidos: casadosal@gmail.com

Coimbra: onde pode comprar os sais da Casa do Sal da Figueira da Foz


View Onde comprar os Sais da Casa do Sal da Figueira da Foz in a larger map

Coimbra: O Minimercado "Frescos e Cª" em Stª Clara, vende os Sais da Casa do sal da Figueira da Foz




Visita do Projecto Interreg Eco Sal à Casa do Sal da Figueira da Foz/Salina Eiras Largas

Ontem, dia 12 de Abril de 2011, Anne Sophie Bonnet e Chadenas Celine da Universidade de Nantes visitaram a Salina Eiras Largas na Figueira da Foz.
Esta visita ocorre no âmbito do Projeto Interrreg EcoSal.
Durante cerca de três horas ouviram o promotor do Projecto Casa do Sal acerca das potencialidades da salinicultura e das necessidades para  o seu desenvolvimento, assim como do trabalho já realizado e sobre a estratégia da Casa do sal e suas criações.
A visita a Portugal integrou a salinicultura em Aveiro e as Marinhas de Rio Maior.


Anne Sophie Bonnet e Chadenas Celine na Salina Eiras Largas na Figueira da Foz

segunda-feira, 4 de abril de 2011

Pergunta do Deputado José Manuel Pureza ao MAOT sobre a situaçao das Salinas da Figueira da Foz

 clique nos textos para ampliar


 
 

O que é a flor de sal ?

A flor de sal é o sal que se forma à superfície  da água nos talhos de cristalização.
Surge em finas lâminas, sendo menos denso que o sal.

Faço a recolha "pescando-o" com uma rede ou uma pá, na qual fiz uns furinhos para escoamento da água.
Depois de colhido, coloco-o nuns tabuleiros com rede, feitos por mim,  para libertar a água e secar.
Após estar seca, o que demora dois a três dias, ponho a flor de sal num montinho.  Durante o ano vou embalando à medida dos pedidos.

Embora a flor de sal seja colhida em lâminas, depois de revolvida e de embalada as lâminas desfazem-se.
Mas, também tenho, para quem quiser, a flor de sal em lâminas. Quando seca, com uma espátula coloco-a em frascos. Dá muito trabalho mas o resultado é interessante.

Modo de utilização:

Aconselho  utilizar a flor de sal para finalizar pratos, ou seja, cozinhar sem sal e depois, no prato, cada pessoa põe um bocadinho de flor de sal sobre a comida, com os dedos, . Deve ser mesmo com os dedos, porque é a única maneira de dosear bem e espalhar a flor de sal.
Pratos cozinhados sem sal podem ser, por exemplo: sopas e caldos, grelhados de peixe, carne ou legumes e saladas.
Assim, utilizada a flor de sal ajuda-nos a reduzir o consumo de sal.

Sugestão:

Experimente flor de sal misturada com pólen de abelhas. Misture bem e tempere uma salada de cenoura e beterraba ralada com rúcula.
Diga se gostou ou faça sugestões, nos comentários desta postagem.
Se quiser também pode enviar um email para casadosal@gmail.com.

Outra sugestão
 Espalhe um bocadinho de flor de sal sobre a mousse de chocolate.

A flor de sal da Casa do sal da Figueira da Foz, em embalagens de 200g.
Também tenho em embalagens de kg

 (Ver outros Pordutos da Casa do Sal)



Talhos onde colho a Flor de Sal, assinalados com a oval vermelha.
Estes talhos, na Figueira da Foz chamam-se praias. São talhos de cristalização, os únicos talhos numa salina onde se "faz" sal.




José João M Rodrigues
Promotor da Casa do Sal da Figueira da Foz

sábado, 2 de abril de 2011