segunda-feira, 2 de fevereiro de 2009

Curiosidades sobre o sal

O sal usado na cozinha, cientificamente chamado de cloreto de sódio, é um mineral conhecido desde tempos muito remotos e utilizado pelo Homem como substância sagrada nos rituais religiosos, como tempero e como meio de conservação dos alimentos.

Alvo de duras batalhas travadas contra o seu consumo excessivo, o sal adquiriu um pouco o estatuto de inimigo público nº1. Mas, a guerra está longe de ser ganha. Convém, porém, não esquecer que o sal, ou mais especificamente o sódio, (que perfaz um total de 40% da sua composição) é essencial ao bom funcionamento do organismo, contribuindo para a manutenção do equilíbrio de fluidos corporais, regulação da pressão sanguínea, transmissão de impulsos nervosos e relaxamento muscular. O sal é, de facto, imprescindível à vida. É responsável pelo equilíbrio químico do corpo, pela retenção e eliminação da água que se armazena no organismo.

Ao entrar na composição de muitos alimentos naturais, uma dieta equilibrada é o suficiente para suprir as necessidades diárias de sódio no organismo. Carne, peixe, ovos, legumes, fruta e até mesmo a manteiga sem sal contêm sódio, daí que a adição contínua de sal de mesa ou grosso à comida sobrecarregue a dosagem recomendada.

Apontar o sal de cozinha como único culpado é limitativo. Alimentos pré-cozinhados, enlatados, produtos de charcutaria ou processados industrialmente escondem valores elevados de sódio que convém levar em consideração na preparação das suas refeições.

Mas devemos eliminar por completo o sal da nossa alimentação?

Não, excepto por prescrição médica, até porque pode pôr em causa a sua saúde. A falta de sal no organismo causa náuseas, fadiga, falta de apetite, cãibras e diminuição da concentração. Mas, cuidado. seja moderado porque, em excesso, o sal produz inchaço e aumenta a pressão arterial.

Curiosidades
- Os povos primitivos consideravam o sal um símbolo de pureza, irmandade e amizade.
- Uma das principais fases de embalsamamento das múmias egípcias consistia em mergulhar o corpo em tinas com água e sal.
- Antigamente o sal era tão escasso e precioso que chegou a ser usado como dinheiro. Os soldados de Júlio César recebiam parte do seu ordenado em sal, daí deriva a palavra salário.

Mil aplicações
- O sal é óptimo para preservar a coloração dos tecidos. Adicione um pouco à água da lavagem.
- O sal remove a goma queimada que fica agarrada no ferro de engomar. Para resolver o problema, coloque duas colheres (de sopa) de sal sobre uma folha de papel e passe o ferro por cima.
- Para limpar garrafas térmicas, coloque lá dentro uma solução de água quente e sal. Deixe por 10 minutos, depois esfregue com uma escova e enxagúe.

Fonte: http://vegetarianismo.blogs.sapo.pt

Sem comentários: